“O teu primeiro estado, na verdade, terá sido pequeno, mas o teu último crescerá sobremaneira.” (Jó 8:7)

   É tão bom compartilhar aquilo que Deus fez em nossa vida não é mesmo? Sabemos que quando falamos das maravilhas do Senhor podemos ser instrumentos de edificação e inspiração para outras pessoas. É nessa perspectiva que resolvi relatar um pouco sobre a minha vida. Talvez você esteja passando por algo que já passei. O nosso desejo é que Deus fale ao seu coração através da nossa vida.

 

1.COMO TUDO COMEÇOU

    Apesar de ter nascido em um lar cristão, o evangelho ainda não tinha nascido em mim. Já ouviu falar na premissa: “Filho de crente não é crente?”. Pois é, apesar de todo o ensinamento dos meus pais, toda a frequência nos cultos e atividades da igreja isso não era suficiente para me fazer uma nova criatura.

     Minha mãe relata que desde os 3 anos eu gostava de me arrumar e subir em cima do sofá para ficar pregando. Nessa época eu morava em um lugar bem hostil, a saber: “A favela do japão”. Se eu fosse fruto do meio pode ter certeza que hoje eu seria tudo, menos cristão. O tempo foi passando, fiz várias amizades, mas sempre gostava de jogos eletrônicos.

     Fui crescendo nesse meio dos jogos e passei a jogar um gênero chamado “RPG”. Nesse período passava quase 16 horas por dia pois queria ser o melhor de todos. Normalmente ia aos cultos, porém não sentia a presença de Deus. Tudo era chato, principalmente a oração. Cheguei a me sentir um “peixe fora d’agua”. Achava careta andar de social e ficar com a Bíblia nas mãos.

     A cada dia me sentia distanciado de Deus pela influência dos jogos e amizades. Cheguei a jogar vários deles a exemplo: Castlevânia, Diablo 1 e 2, World of Warcraft, Mu online e muitos outros. O lado bom disso foi que a cada dia eu fui me afastando dessas amizades a pontos de ficar isolado para ficar só jogando. Isso contribuiu para Deus me livrar das drogas e prostituição. Digo isso, pois 90% dos meus amigos de infância não tiveram o mesmo destino que eu. Sempre procurava levar eles para igreja. Mas a minha vida não refletia a Cristo. Muitos deles viraram traficantes e foram assassinados.

     Graças a Deus o Senhor me livrou de todo esse mal. Me lembro que precisamente aos 7 anos de idade, fui acometido de meningite a mesma doença que matou o filho da cantora Eyshila. Era horrível! Lembro até hoje, não conseguia reconhecer ninguém somente minha mãe. Foi um período extremamente difícil pois só queria ficar perto da minha mãe. O médico sempre dizia: “Se ele for curado ficará com sequelas”. Para glória de Deus eu não tenho sequelas nenhuma. Muitos não acreditam que eu tive essa doença, Mas sabemos que Deus faz o impossível.

2.COMO FUI CHAMADO POR DEUS

     Lembro-me como se fosse hoje. Estava na cadeira em frente ao computador há cerca de 13 anos atrás. Falei comigo mesmo: “Deus! Por que estou fazendo minha família sofrer tanto?” Fazia eles sofrerem pois queriam que eu me dedicasse ao Senhor, mas estava totalmente viciado em jogos eletrônicos. Depois que questionei ao Senhor sobre isso, comecei a chorar sozinho. Foi quando minha mãe falou: “Filho! Vamos ali em um lugar de oração?” Quando se falava em oração eu sentia repulsa, medo e outras coisas. Mesmo assim, eu fui até aquele lugar.

     Gosto de me lembrar de cada detalhe pois sei de onde Deus me tirou e trago sempre a memoria aquilo que Ele fez por mim. Assim que cheguei naquela reunião, Deus usou uma mulher que nunca tinha visto. Não tinha passado nem 5 minutos que estava lá. E Deus falou assim: “Jovem! Eu tenho um propósito na tua vida, tu levarás a minha Palavra aos quatro cantos da terra. Te levarei nas asas de aço e tu será homem de multidões.” Naquele momento, chorei feito bebê quando sai do ventre da mãe. Queria parar de chorar, mas não conseguia de jeito nenhum. Naquele dia olhei para o céu e disse: “Deus! Hoje eu irei melhorar!”.

     Quando cheguei em casa, deletei todos os jogos que tinha no computador. Rasguei revistas de RPG, D&D, 3D&T. Quebrei CD de rock que eu sempre ouvia. Deus sabia que eu era muito influenciado pelas amizades. O Senhor tirou todas elas da minha vida. Fez com que muitos dos meus amigos se mudassem de localidade e outros ficaram indiferentes e não queriam mais papo comigo. Meus pais estavam muitos felizes pois começaram a ver a mudança em minha vida. Minha mãe conversou comigo e disse: “Meu filho, busque o batismo com o Espírito Santo”. Quando ela falava Espírito Santo, aquela frase ardia no meu coração. E eu passei a orar todos os dias com esse objetivo.

     Nessa época eu tinha 14 anos e morava na Avenida 12 perto do alecrim. Foi quando ouvimos um anúncio, que naquele dia teria uma festa na AD ministério Madureira e quem iria pregar era o Pastor Napoleão Falcão. Era membro da igreja AD Dix Sept Rosado, setor 7, a qual tiver a oportunidade de passar 16 anos nessa congregação. Lá vamos nós nessa festividade da AD Madureira! Naquela noite quando o pregador assumiu o púlpito ele disse: “Irmãos! O Espírito Santo de Deus, que não se engana. Me diz que: Tem gente aqui, que não sairá enquanto não ser batizado com o Espírito Santo”. Ele pregou baseado em 1 Pe 5:10 subordinado ao tema: “Ele te aperfeiçoará, confirmará e fortalecerá”.

     Quando terminou a pregação. Ele pediu para irmos a frente. Eu fui, e ele falou: “Vocês irão orar pedindo o batismo”. Fechei os olhos e antes de começar a orar, desceu uma unção tão forte, que parecia que eu tinha recebido uma descarga de muitos volts. Comecei a falar noutras línguas. Cheguei em casa, muito feliz. Porém o inimigo queria me colocar dúvida se eu tinha sido batizado ou não. Foi a partir dessa noite que eu comecei a ter sonhos da parte de Deus.

     Ao dormir sonhei que estava indo para escola e era o primeiro dia de aula, porém nesse dia teria uma prova. Fui caminhando até chegar lá, fiz a prova e voltei para casa. No meio do caminho eu via uma escada que não tinha nenhum suporte, mas estava erguida apontando para o céu. Eu curioso, deixei a mochila no chão e fui subindo, degrau por degrau.  Quando cheguei no fim da escada tinha uma porta. Nas brechas da porta saia luz. Ao abrir a porta eu vejo como se fosse um filme com várias telas. Em cada tela, eu me via. Orando, pregando e sendo convidado por várias pessoas para orar por enfermos e pessoas endemoniadas. De repente era teletransportado para uma sala. E lá havia um homem sentando de terno e paletó muito elegante. Atrás desse homem havia uma porta enorme, muito feia, parecia com portas de castelo antigo. Nas brechas da porta saia fogo e larva. Foi quando eu fitei meus olhos naquele homem sentado, a porta se abria que chegava a tremer o ambiente. Foi quando uma grande criatura horrível que com palavras não sei descrever, apontava o dedo para mim e dizia; “Eu te desafio!”. Acordei assustado e até hoje Deus me concede vários sonhos, muitas vezes me alertando dos perigos e me fazendo promessas.

3.QUANDO COMECEI A PREGAR OFICIALMENTE

      Depois que fui batizado com o Espírito Santo, recebi uma sede imensa de ler as Sagradas Escrituras. Na igreja local em Dix Sept Rosado, tinha um Diácono (Não direi nome por ética) que pregava, eu o admirava muito. Certo dia tive a oportunidade de falar com ele sobre a Bíblia. Nessa ocasião queria tirar uma dúvida  a respeito de uma interpretação bíblica.  Eu disse: “Irmão Fulano, estou lendo 5 capítulos por dia e queria saber se esse texto aqui quer dizer isso e isso”. O aspecto do semblante dele mudou. Ele disse asperamente: “Rapaz! Você é muito novo. Quando tiver 29 anos terá lido a Bíblia x vezes. Te dou um conselho, estude, se forme e depois você pensa nisso. Isso não é para você!” Apesar desse grande “estimulo” baixei a cabeça, não disse sequer uma palavra. Saí daquela casa, apontei o dedo para o céu e disse: “Deus! Não comecei, nem a pregar, satanás já se levantou. Imagine quando eu começar a pregar!”. Tinha tudo para ficar triste e cabisbaixo, mas o Senhor transformou aquela Palavra em incentivo. Eu quero dizer para você meu irmão, não importa se não acreditam no seu chamado.  O que importa e se você acredita no Deus que te chamou.

     Comecei a ter uma vida de intensa busca ao Senhor. Mas havia um problema! Tinha o desejo ardente de pregar, mas era muito tímido. Tão tímido a ponto de quando me davam alguma oportunidade, não tinha condição emocional nem de saudar a igreja do Senhor. Não saia sequer uma palavra. Eu só chorava e agradecia a oportunidade. Certo dia cansado de passar vergonha em decorrência da timidez, fiz uma oração: “Senhor! Tu me fizesses uma promessa. Como irei pregar se sou tímido? Senhor a tua Palavra diz: “Que o Senhor não nos deu espírito de timidez, mas de ousadia. Se estou tímido e porquê estou na carne, mas no teu Espírito eu sou ousado!”. Me reportei ao que Paulo disse ao jovem Timóteo na segunda carta capítulo 1 verso 7 e 8 que diz: “Porque Deus não nos deu o espírito de temor, mas de fortaleza, e de amor, e de moderação.
Portanto, não te envergonhes do testemunho de nosso Senhor, nem de mim, que sou prisioneiro seu; antes participa das aflições do evangelho segundo o poder de Deus.” Depois daquela oração, nunca fui o mesmo.

   Não existe nenhuma dificuldade que quando apresentamos à Deus com fé, não venhamos a superá-la. Hoje graças a Deus, fazem 13 anos que comecei a pregar nas igrejas. Não tem sido fácil, é muito árduo, muitas vezes quis desistir de pregar, mas o Senhor sempre foi a minha força.

4. AS DIFICULDADES NO MINISTÉRIO

  Sabemos que todo chamado tem sofrimento. Comigo não foi diferente. Vou relatar aqui, algumas experiências constrangedoras, as quais servirão de estimulo principalmente aos jovens. Quem nunca foi desprezado? Humilhado? Certo dia pregando em uma igreja em Parnamirim. Estava pregando sobre as aflições da vida cristã. Naquele dia um pastor renomado estava presente naquela reunião. Quando terminei de pregar, esse tal pastor teve a oportunidade para orar agradecendo a Deus pelo culto. Infelizmente, Ele disse assim: “Irmãos, eu estava vendo esse menino, pregar. E quero dizer uma coisa a vocês. Esse rapaz não tem experiências, mas eu sou a voz da experiência!” Baixei a cabeça envergonhado. Parece a ironia do “destino”. Mas do ancião sempre esperamos o incentivo necessário para a obra, porém muitos deles desprezam principalmente os jovens. Acham que ter experiência e ter cabelos brancos. Porém a Bíblia em várias passagens nos mostra jovens experientes fazendo proezas em nome de Deus. O que dizer de Davi quando derrubou Golias, ele era adulto? Ou jovem? O que dizer de José? Daniel? E tanto outros a Bíblia esta recheada de grandes exemplos.

     Muitas vezes falta a humildade e visão em certos lideres, não são todos, mas uma grande parte carece disso. Outro dia preguei em determinada igreja sobre a vontade de Deus.  Eu sempre costumo escrever as minhas mensagens para evitar algum erro. Infelizmente o dirigente da congregação rebateu absolutamente tudo o que preguei. E para minha tristeza ele estava equivocado em suas colocações pois não falei nenhuma heresia somente o que estava na Bíblia. Chamou a minha atenção na frente de todos… Era um culto setorial. Fiquei extremamente envergonhado. Saí daquele culto arrasado, querendo um buraco para me esconder. Entrei no carro, fechei a porta. Foi quando o co-pastor veio até mim e disse: “Meu filho, levante a cabeça, não dê ouvidos ao que ele falou sobre você. Pois tudo o que você disse foi da parte do Senhor”. Foi bem difícil para mim essa experiencia.

      Depois desse episodio fiquei sabendo que esse irmão tinha o costume de fazer esse tipo de coisa com qualquer pessoa que pregava na congregação dele. Graças a Deus não fiquei com raiva dele. Deus me deu um coração perdoador. Me animei e não parei de pregar. Vale salientar, que quanto as experiencias que passei não estou aqui apontando ninguém, muito pelo contrário. Elas me fortaleceram e me deram um amadurecimento para hoje está aqui, incentivando outros a nunca desistirem. Não sei se já passaram por situação semelhante, mas quero te dizer: Prossiga para o alvo!”. As pedradas sempre virão e de quem você nem espera. “Portanto, meus amados irmãos, sede firmes e constantes, sempre abundantes na obra do Senhor, sabendo que o vosso trabalho não é vão no Senhor.” (1 Co 15:58)

5. CULTIVANDO AS BOAS AMIZADES.

     Depois do encontro que tive genuíno com o criador. O Senhor me ensinou que as amizades devem ser seletivas. Devemos fazer a seleção da seleção. São pouquíssimos os verdadeiros amigos. Conta-se nos dedos. Procure estabelecer critérios para amizade. Elas refletirão e terão um impacto significante sobre sua vida.

6. MEU CONTATO COM A TEOLOGIA.

     No ano de 2007, Deus usou um pastor para mim. Naquela ocasião, aquele pastor ligou para mim e disse que tinha uma mensagem da parte de Deus para mim. Ele disse: “Thales! Eu te vejo numa escola teológica. Você irá aprender muitas coisas, grego e hebraico.” Naquele dia, confesso que não acreditei em nenhuma daquelas palavras. Pois primeiro não gostava de teologia. Por causa que dava ouvidos a rumores de alguns irmãos que dizia: “Teologia tira a unção”, “Teologia deixa o homem orgulhoso”, e etc. Ignorantemente aderi a esse pensamento.

  No início do ano de 2009, estava estudando no Santos Dumond. Na época essa escola ficava dentro da base aérea em Parnamirim. A aula começava às 13:30, mas eu chegava às 12:00 pois tirava o tempo para evangelizar todos os que ali chegavam.

     Em determinado dia o guarda local, me proibiu de entrar as 12:00. E eu fiquei em uma esquina perto da linha do trem. Naquela esquina havia uma casa de um irmão ao qual eu não conhecia. Deus criou uma situação e cheguei a conhecer um irmão chamado: Edoaldo José. Esse irmão foi o canal que Deus usou para a teologia. Todos os dias quando eu chegava casa dele, Ele sempre dizia: “Thales você tem que fazer teologia”. Eu sempre dava uma desculpa, por causa da ignorância que tinha. Mas ele insistiu! Eu acabei indo a ETAP (Escola Teológica das AD’S em Parnamirim). Procurei saber da matrícula e duração. Nesse período tinha o costume de fazer um culto lá na escola com várias irmãs que eram sedentas por Deus. E ali Deus falou comigo e disse: “Estou abrindo uma porta, dentro da porta”. Não tive o discernimento naquele momento. Terminou a aula, fui para casa. Assim que cheguei em casa, minha mãe falou: “Filho Deus manda, lhe dizer: Estou abrindo uma porta, dentro da porta”. Fui pedir direção ao Senhor do que se tratava e a cada dia a chama pela teologia aumentava.

     Passados alguns dias tive a visita de uma amiga da nossa família em minha casa. Foi quando eu senti desejo de compartilhar sobre o curso de teologia. Foi quando aquela irmã perguntou a duração e quanto custava. Ela disse: “Pode fazer que eu pago!”.  Embora tivesse a condição de pagar, porém o Senhor abriu o caminho. Essa porta foi aberta, passei quase 4 anos ali estudando sobre as coisas de Deus. Foi uma experiência marcante. Era o mais novo da minha turma. Mas sabia do propósito de Deus em minha vida.

7.CANSADO NA OBRA, MAS NÃO DA TUA OBRA.

     Atualmente, concluindo o curso de Direito que também foi outra promessa de Deus. Estou congregando na AD parque do Jiquí, setor 25. Igreja que tem como dirigente o pastor: Boaz Cavalcante. Louvo a Deus pela vida dele pois tem nos ajudado muito, principalmente ministerialmente. Hoje, resido em Nova Parnamirim. Posso declarar como o salmista: “Levanta o pobre do pó e do monturo levanta o necessitado,
Para o fazer assentar com os príncipes, mesmo com os príncipes do seu povo.” Sl 113:7 e 8
Até aqui, nos tem ajudado o Senhor.

  A Caminhada tem sido difícil, porém gratificante. Espero que esse breve relato de minha vida, possa lhe estimular a fazer mais para o Senhor Deus. Alguns tem vergonha do passado, outros são gratos a Deus pelas experiencias vividas e essa gratidão os levam a compartilhar dos grandes feitos do Senhor. Se não acreditarem em você, não tem problema! O que importa é que Deus acredita em você!

“Porquanto não me envergonho do Evangelho, porque é o poder de Deus para a salvação de todo aquele que nele crê; primeiro do judeu, assim como do grego;” (Rm 1:16)

Poderá gostar também: