A cada dia está mais difícil de visualizar pessoas que vivem em constante oração. A prova disso é que trabalhos de oração quase sempre não atrai tanta gente. Pois, orar exige esforço, disciplina e vida no altar. É bom lembrar que, esse assunto tem sido esquecido por muitos. Poucos hoje em dia sequer falam e muito menos praticam a oração. Isso tem trazido muitos problemas para a igreja. Com o advento da tecnologia o homem passou a ter muitos e muitos compromissos. Às vezes o cristão pode cair nessa cilada e não ter “tempo” para orar diariamente. Infelizmente, boa parte dos cristãos gastam mais tempo com coisas superficiais do que com a oração. É necessário saber de uma coisa: Não existe avanço na obra cristã sem a prática da oração.

 O Que é Oração?

     A oração é uma aproximação da pessoa a Deus por meio de palavras ou do pensamento, em particular ou em público. É uma conversa sincera com o Pai, não existe oração eficaz sem o coração.

     Por meio da oração se tem contato diretamente com o Criador e por esse motivo a prática da oração é vital para um relacionamento íntimo com o Senhor. Como o homem poderá conhecê-lo se não se comunicar com Ele? A oração é importante para o cristão assim como a água é importante para o nosso corpo. Sobre a importância de orar diariamente o Pastor Stan Toler discorre:

“No ambiente ministerial de mudanças rápidas de hoje, é tentador tornar a oração o item B da lista de ação. Afinal de contas, temos tanto a fazer. Mas a oração é merecedora do item A. É a fonte que você precisa. Você não pode ter sucesso sem oração. Ore hoje, e tome a decisão de orar todos os dias.”

     Jesus orava diariamente em vários lugares (Lc 6:12; Lc 11:1; Mt 14:23). Sendo Deus, Ele não precisava orar. Mas para dar o exemplo, teve uma vida intensa de orações e súplicas. Ele também incentivou seus discípulos a praticarem a oração.

“E, indo um pouco mais para diante, prostrou-se sobre o seu rosto, orando e dizendo: Meu Pai, se é possível, passe de mim este cálice; todavia, não seja como eu quero, mas como tu queres. E, voltando para os seus discípulos, achou-os adormecidos; e disse a Pedro: Então nem uma hora pudeste velar comigo? Vigiai e orai, para que não entreis em tentação; na verdade, o espírito está pronto, mas a carne é fraca. E, indo segunda vez, orou, dizendo: Pai meu, se este cálice não pode passar de mim sem eu o beber, faça-se a tua vontade. E, voltando, achou-os outra vez adormecidos; porque os seus olhos estavam pesados. E, deixando-os de novo, foi orar pela terceira vez, dizendo as mesmas palavras.” (Mt 26:39-44)

    Percebe-se que Jesus insistiu com os discípulos para orarem. O Mestre queria mostrá-los a importância de orar regularmente. É imprescindível orar diariamente em todo o momento.

 Como orar?

     É essencial saber orar. Lembremo-nos do episódio em que os discípulos pediram a Jesus para que lhe ensinassem a orar. “Senhor, ensina-nos a orar, como também João ensinou aos seus discípulos.” (Lc 11:1). Nosso Senhor prontamente os ensinou a oração do Pai Nosso (Lc 11:2-4). A Bíblia nos ensina vários elementos da oração. Ela deve incluir:

  1. Confissão: O exercício da  confissão deve se feito por todo cristão. (Sl 51; Lc 11:4; 1Jo 1:9; 1Jo 2:1,2). A prática da confissão é o reconhecimento de que todos os dias, erramos seja consciente ou inconscientemente. “Se dissermos que não temos pecado nenhum, enganamo-nos a nós mesmos, e a verdade não está em nós”. (1 Jo 1:8)
  2. Adoração: O crente também adora a Deus por meio das suas orações. (Sl 95:6-9; Ap 11:17).
  3. Gratidão: Ser grato  é ter uma das mais lindas virtudes. Faz-se necessário agradecer ao Senhor por todos as coisas. (1Tm 2:1; Fp 4:6,7; 1Ts 5:18).
  4. Petição: Quem  pede deve ter ciência que o Senhor pode suprir todas as nossas necessidades sejam elas físicas, emocionais ou espirituais. (Fp 4:19; 1Jo 5:14,15; 2Co 12:8; Mt 26:39).
  5. Intercessão: Não existe nada melhor do que expressar o amor ao próximo através da intercessão. É o mesmo que pegar a causa alheia como se fosse sua. (Rm 10:1; Ef 3:14-19; Jo 17:20; 1Ts 5:25).

     A oração não  deve se reduzir a pedidos incontáveis. É uma ilusão pensar que Deus por ser  Pai fará a vontade de seus filhos. Ele não é o gênio da lâmpada para fazer tudo o que o homem quer. Mas com certeza Ele sempre fará o melhor para a humanidade. Logo, quem é sábio ora pedindo a vontade de Deus.

Por que algumas das nossas orações não são atendidas?

     Existem requisitos para a oração ser acolhida por Deus. É preciso saber que a oração tem que ser feita à luz da Palavra de Deus. A oração requer:

  1. Santificação (Sl 66:18; Is 59:1,2; Jo 9:31).
  2. Fé: (Hb 11:6; Mt 7:7-11; Mt 17:20).
  3. Comunhão com Cristo (Jo 15:7; Jo 16:23,24)
  4. Submissão à vontade Deus (1Jo 5:14,15; Mc 14:32-36; Mt 26:39; Tg 4:3).
  5. Direção do Espírito (Rm 8:26; Jd 20; Ef 6:18).
  6. Relacionamento correto com as pessoas (1Pe 3:7) Princípio corroborado por (1Jo 2:9; 1Jo 4:20).

É recomendado fazer um autoexame e verificar qual requisito está faltando.

De joelhos é melhor?

     Há um corinho antigo que informa: de joelhos é melhor. Mas nem sempre é assim. Existe alguns irmãos que sofrem de alguma debilidade física e por esse motivo ajoelhar-se não é a melhor opção.  A posição de orar não implica na eficácia das orações. A Bíblia está repleta de diferentes posições em meio a oração. Portanto não existe uma regra áurea. É possível orar de várias maneiras, a saber:

  1. Em pé (Mc 11:25; Lc 18:13; Jo 17:1).
  2. Ajoelhado (Lc 22:41; 1Rs 8:54; Ef 3:14; At 20:36).
  3. Prostrado ou inclinado (Mt 26:39; Gn 24:26,52; Ex 4:31; Mc 14:35).
  4. Deitado na cama (Sl 63:6).
  5. Assentado (1Rs 18:42).
  6. Com mãos estendidas aos céus (1Rs 8:22; Sl 28:2; 1Tm 2:8).

     Não importa a posição que se ora. O importante é não deixar de orar em hipótese nenhuma. A oração é a única coisa que a Bíblia irá  incentivar a fazer sem cessar (1Ts 5:17). Por isso, esse dever tem que ser atendido todos os dias. Orações feitas segundo a vontade de Deus sempre são acompanhadas de frutos, o Pastor Brian J. Dodd conta um testemunho sobre o poder das orações:

“Um certo pregador, cujos sermões convertiam muitas almas, recebeu uma revelação de Deus de que isso, de forma alguma, acontecia em razão de seus sermões ou obras, mas graças às orações de um irmão analfabeto que sentava nos degraus do púlpito implorando pelo sucesso do sermão.”

     Que a oração e seus frutos possam percorrer as nossas vidas todos os dias. Orar nunca será demais e nunca será em vão. Orar faz parte do cristão. Não existe cristão sem oração.

 

Referências Bibliográficas:

  • Bíblia Sagrada, ARC. Scripturae, 2004
  • DODD, Brian J. Liderança de Poder na Igreja. CPAD, 2005.
  • KASCHEL, Werner. Dicionário da Bíblia de Almeida. SBB, 2009.
  • TOLER, Stan. A Excelência do Ministério. CPAD, 2011.
  • BOYER, Orlando. Pequena Enciclopédia Bíblica. CPAD, 2008.
  • JOSE, Edoaldo. Discipulado.

Poderá gostar também: